Análise de indicadores de desempenho do turismo

Março 2021

Os números da taxa média de ocupação dos meios de hospedagem da capital baiana, no mês de março, demonstraram uma queda de 17,79 p.p. em relação ao mesmo mês de 2020. Com o agravamento da pandemia no último mês, foram ampliadas as medidas restritivas necessárias para contenção da Covid-19, a exemplo do fechamento de praias, restaurantes e comércio, o que impactou diretamente no desenvolvimento da atividade turística, neste particular, na ocupação dos meios de hospedagem.

Em março, o fluxo de passageiros nos principais aeroportos da Bahia (Salvador, Ilhéus, Porto Seguro e Vitória da Conquista), foi de 359.537, o que evidencia um prejuízo considerável, quando comparado ao mesmo mês do ano anterior, que registrou um fluxo de 554.886 passageiros, representando um decréscimo de 35,21%. No que se refere aos voos internacionais, no mês de março não houve registro de voo.

Com relação à movimentação de passageiros na Travessia Salvador x Morro de São Paulo verifica-se que, no mês de março do corrente ano, houve uma pequena queda em relação ao mesmo mês de 2020. Foram registrados no mês de março/2021, 5.199 passageiros, já no ano anterior, 5.489 passageiros, o que corresponde a uma redução de 5,28%.

Ao analisar os dados referentes ao fluxo de veículos que transitaram pelas praças de pedágio, observa-se um crescimento gradual do turismo regional e de curta distância, uma vez que foi constatado um crescimento de 6,27% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Os atrasos na distribuição das vacinas aos estados retardaram o processo de imunização da população, comprometendo dessa forma, a restauração da confiança do consumidor turista e a segurança necessária para a retomada gradual das atividades turísticas na Bahia.